HSBC reduz perdas com empréstimos nos EUA no trimestre

O conglomerado financeiro HSBC Holdings informou hoje que seu lucro do primeiro trimestre deste ano foi maior do que o do mesmo período do ano passado, apesar das reduções de capital em empréstimos pessoais nos EUA. Sem dar mais detalhes sobre o resultado trimestral, o executivo-chefe do grupo, Michael Geoghegan, disse que a instituição financeira conseguiu começar bem o ano, apesar de a turbulência nos mercados globais ter levado a novas baixas contábeis em ativos, bem como a reduções de capital nas operações nos EUA.No primeiro trimestre de 2008, o total de reduções de capital nas operações de crediário nos EUA foi de US$ 3,2 bilhões, o dobro do registrado no primeiro trimestre de 2007, mas abaixo dos US$ 4,6 bilhões do quarto trimestre do ano passado. Segundo o HSBC, o declínio refletiu parcialmente tendências sazonais. Além das reduções de capital, o grupo também registrou US$ 2,6 bilhões em baixas contábeis.No mês passado, o HSBC foi apontado pela revista americana Forbes como a maior empresa do mundo em faturamento, lucros, ativos e valor de mercado. Em fevereiro do ano passado, o HSBC tornou-se o primeiro banco a reconhecer as perdas nas hipotecas de segunda linha dos EUA (subprime)."Parece cada vez mais provável que os EUA entrarão em 2008 numa recessão, cuja extensão e profundidade são incertas", disse o presidente do grupo, Stephen Green.Geoghegan disse que a queda no valor das reduções de capital nos empréstimos concedidos nos EUA pode ser uma calmaria, mas que não é possível prever se esse valor vai aumentar ou diminuir daqui para a frente. O executivo disse também que o grupo tem observado um deslocamento dos problemas do subprime para os demais financiamentos hipotecários, nos quais o HSBC não é um grande investidor. "Ainda não está claro o prazo de uma recuperação no mercado imobiliário dos EUA, que provavelmente será o estímulo básico para a restauração da confiança na economia americana", acrescentou. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.