Hu Jintao quer G-20 atuando contra crise na Europa

O presidente da China, Hu Jintao, exortou os membros do G-20 a tratar da questão da dívida soberana da Europa com esforços conjuntos, reportou neste domingo a agência de notícias Xinhua. A crise da dívida europeia é "um assunto de preocupação geral", afirmou.

RENAN CARREIRA, Agencia Estado

17 de junho de 2012 | 10h19

"O G-20 deve tratá-lo por meio de um caminho de cooperação e construção, encorajando e apoiando os esforços da Europa para resolver a situação e mandando um sinal de confiança ao mercado", citou a Xinhua a partir de uma entrevista do presidente ao jornal mexicana Reforma.

Hu deu as declarações antes da cúpula do G-20, a ser realizada em Los Cabos, no México, a partir de segunda-feira, e no dia de uma histórica eleição na Grécia, na qual o resultado pode decidir se o país vai permanecer ou abandonar a zona do euro.

O presidente chinês também pediu aos membros do G-20 que continuem a avançar na reforma do sistema financeiro internacional, façam a reforma de governança do Fundo Monetário Internacional (FMI) o mais rápido possível, melhorem o sistema monetário internacional e reforcem a regulação financeira internacional, segundo a Xinhua.

Ele disse ainda que a economia global está no caminho da recuperação e as perspectivas estão melhorando, mas ela enfrenta crescentes incertezas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EuropacriseHu Jintao

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.