Hubner comemora resultado do leilão do Madeira

O ministro interino de Minas e Energia, Nelson Hubner, comemorou o resultado do leilão de concessão da hidrelétrica de Santo Antônio, no rio Madeira. Segundo uma fonte que acompanhou o leilão na mesma sala em que estava o ministro, no prédio da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Hubner esperava que o preço ficasse em torno dos R$ 110 por MWh.Assim que o resultado foi divulgado, Hubner teria pego o telefone para avisar o Palácio do Planalto, muito provavelmente a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. A presença da ministra era esperada na Aneel, porém ela não compareceu.O vencedor do leilão realizado no início desta tarde foi o Consórcio Madeira Energia, liderado pelo Grupo Odebrecht e pela estatal Furnas. O consórcio definiu que destinará 70% da energia ao mercado cativo. A disputa foi definida logo na primeira fase, com um lance R$ 78,90 por MWh, com deságio de 35% sobre o preço teto de R$ 122 por MWh estabelecido pelo governo.Mercado cativoO valor de venda de energia do leilão da hidrelétrica de Santo Antônio, no Rio Madeira, para o mercado cativo (distribuidoras) fechou em R$ 78,87 por MWh. Esse valor é ligeiramente inferior ao R$ 78,90 por MWh oferecidos pelo consórcio liderado pela Odebrecht e pela estatal Furnas para arrematar a usina.A diferença deve-se a um fator de redução que a Aneel estabelece ao lance vencedor, levando-se em conta o porcentual que será destinado ao mercado livre. Como o consórcio optou por fazer valer o porcentual máximo permitido para venda ao mercado livre (30%), o fator redutor foi o maior possível.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.