finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Hubner confirma 2% de biodiesel a partir de janeiro

O ministro interino de Minas e Energia, Nelson Hubner, confirmou que em janeiro de 2008 entrará em vigor a obrigatoriedade de misturar ao óleo diesel 2% de biodiesel, feito por exemplo, de mamona, soja ou girassol. Ele reconheceu que há problemas localizados, como dificuldades de distribuição do produto, mas disse que há capacidade de produção acima da necessidade obrigatória da mistura.Hubner lembrou que no leilão realizado na semana passada houve forte competição e que toda a oferta de biodiesel foi contratada. Durante a abertura de seminário promovido hoje pela Agência Internacional de Energia (AIE) em Brasília, o ministro disse que a intenção do governo brasileiro é ir além dos 2% de mistura obrigatória. "Queremos fazer parte do esforço para promover energia de forma eficiente na geração e no consumo", afirmou. Ele lembrou que metade da energia consumida no Brasil vem de fontes renováveis, como a hidrelétrica. "Nossa ambição é ampliar essa participação", afirmou. Segundo Hubner, 35% da frota de veículos do País usam combustível renovável. "E poderemos dar um grande salto com o biodiesel."Durante sua exposição, o ministro disse que o Brasil tem ainda um grande potencial para produzir energia a partir de hidrelétricas, mas ressaltou que é importante explorar essa capacidade preservando o meio ambiente. "Sabemos que para aproveitar esse potencial, temos que fazer usinas que não avancem para as florestas."Ele explicou que, no passado, as hidrelétricas brasileiras foram construídas com grandes reservatórios e que, agora, com a exploração da Região Norte do País, as usinas serão cada vez mais sem reservatórios, "a fio d''água". Com isso, na opinião do ministro, será preciso investir em outras fontes, como energia eólica, solar e a partir da força das marés.Hubner lembrou também que o Brasil possui uma grande reserva de urânio, que pode ser usada para produzir energia nuclear. "Queremos participar desse esforço para termos segurança e controle ambiental", disse o ministro.

GERUSA MARQUES, Agencia Estado

19 de novembro de 2007 | 13h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.