Hubner: governo e Aneel trabalham com dados iguais

O ministro interino de Minas de Energia, Nelson Hubner, negou hoje que haja divergências entre o governo e o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Jerson Kelman. "Não há dados diferenciados", disse, ao responder pergunta de um repórter sobre possível discussão ocorrida ontem na reunião em que ele e Kelman tiveram com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A polêmica começou com a declaração de Kelman de que, apesar de pouco provável, não seria impossível haver racionamento de energia neste ano. Em entrevista coletiva concedida hoje à imprensa, tanto Hubner como o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, minimizaram a declaração de Kelman. "É apenas uma frase que está sendo explorada pela imprensa. Há pouca chance de um meteoro cair aqui neste momento, mas não é impossível", ironizou Tolmasquim. Ao ser questionado se, com a reunião de ontem, o governo não estaria atropelando a autonomia da Aneel, Hubner limitou-se a dizer que o órgão responsável pela operação do sistema elétrico e pelo cálculo dos riscos é o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.