Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Hubner: governo não irá intervir no preço do álcool

O ministro interino de Minas e Energia, Nelson Hubner, disse hoje que o governo não vai intervir no preço do álcool, que começa a subir para o consumidor. "O consumidor é quem vai dizer", disse Hubner, depois de participar de seminário de energia, em Brasília.Ele lembrou que no Brasil há uma grande produção de etanol e que se o álcool não tiver um preço adequado para competir com a gasolina, os consumidores vão acabar optando por abastecer o carro com gasolina. "Eu tenho certeza que você não vai usar (álcool). Nem eu vou usar, se o álcool tiver um preço acima da gasolina", afirmou Hubner.Ao ser questionado se estava abastecendo seu carro com álcool, respondeu: "meu carro é muito velho". Hubner disse que tem um Vectra de 1995, anterior ao modelo bicombustível. O ministro lembrou que até há pouco tempo o consumidor brasileiro não tinha alternativa e que hoje, como boa parte da frota brasileira é de carros bicombustíveis, "o consumidor é quem vai definir".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.