finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Humanização do RH

Quem faz algo com o que não está identificado, dificilmente se envolverá com sua melhoria. Sem motivação, as atividades profissionais são realizadas com envolvimento intelectual mínimo, de forma mecânica, "cumprindo tabela".

O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2013 | 02h18

No entanto, quando a pessoa está identificada com a tarefa e motivada a desempenhá-la, procurará entender melhor o que faz e como o faz, evoluindo, assim, em todos aspectos. Parece óbvio, mas será que as empresas levam isso em conta?

Pesquisa realizada pela International Stress Management no Brasil (Isma-BR) com pessoas de 25 a 60 anos revelou 76% de insatisfação com a vida profissional. Essa insatisfação é atribuída, principalmente, a dificuldades no ambiente profissional.

Em um cenário cada vez mais competitivo, as empresas deveriam dedicar cada vez mais atenção à formação e desenvolvimento de suas equipes. Do grego Synergía, o significado da palavra está atrelado à ideia de esforço coordenado de vários órgãos (fisiologicamente), ou ação coordenada de vários fatores, na realização de uma função.

Soma. No âmbito organizacional é traduzido, matematicamente, como 2+2=5. Ou seja, o resultado é superior à soma das partes. Fazer mais com menos. A sinergia também corresponde à quantidade total de energia disponível para o grupo cumprir suas tarefas, seja como energia efetiva ou de tarefa, ou de manutenção, algo fundamental para a coesão do grupo, pois expressa a atratividade dele para seus membros.

Pessoas que ocupam posição de liderança devem ser capazes de promover sinergias, despertar os interesses e as inclinações dos colaboradores. Embora se reconheça a importância da sinergia nas equipes e da aderência da personalidade dos colaboradores às competências requeridas no cargo, a maioria das organizações pouco faz em relação a isso. Deixa, assim, por conta dos colaboradores a responsabilidade pela própria integração no grupo, pela adaptação às exigências da atividade profissional e pela automotivação.

Com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de pessoas, equipes e organizações por meio da ampliação do autoconhecimento dos profissionais e do planejamento estratégico na contração e gestão de pessoas, surgiu na Suécia o HumanGuide.

Avaliação. Trata-se de uma plataforma de avaliação online, voltada para a avaliação do perfil motivacional no contexto organizacional, considerando características da personalidade.

Com base no perfil obtido, é possível simular duplas e equipes de trabalho, traçar a demanda comportamental de cargos e correlacioná-los com o perfil motivacional de candidatos e de colaboradores. Várias empresas, de pequeno e grande porte, nacionais e multinacionais, têm se beneficiado do seu uso, adotando-o em processos de recrutamento e de seleção, planejamento de carreira, coaching, formação e desenvolvimento de equipes.

Os resultados obtidos foram: diminuição do turn over por meio de contratações mais acertadas; valorização dos colaboradores por meio da identificação de lideranças internas; retenção de talentos por meio da adequação da atividade ao perfil do profissional; harmonização de equipes de trabalho, para citar alguns exemplos.

Antes de contratar funcionários, fazer movimentações laterais ou constituir equipes, é muito importante conhecer o perfil motivacional das pessoas envolvidas. E verificar em que medida esse perfil está alinhado com as possibilidades de realização pessoal na função em questão, ou com as características das pessoas com quem irá trabalhar.

A humanização dos "recursos humanos" ganhou força nas empresas nos últimos anos, a ponto de renomearem o conjunto de políticas relacionadas à contratação, seleção, retenção e seleção de funcionários como gestão de talentos, capital humano, fator humano, gestão de pessoas, gestão de gente, para citar alguns exemplos. Mas, não basta renomear a área que cuida das pessoas.

Chegou o momento de considerar o impacto da subjetividades dos colaboradores nas decisões estratégicas em gestão de pessoas.

GRADUADA EM PSICOLOGIA PELA PUC, COM MESTRADO PELA UNIVERSIDADE DE SÃO FRANCISCO, É RESPONSÁVEL TÉCNICA PELO TESTE DE PERSONALIDADE ONLINE PERFIL PESSOAL HUMANGUIDE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.