Divulgação
Divulgação

Hypera Pharma anuncia aquisição de Simple Organic e entra no mercado de cosméticos naturais

Com a operação, gigante farmacêutica pretende ampliar o alcance da marca de beleza que oferece produtos orgânicos e veganos no País

Luísa Laval, O Estado de S.Paulo

03 de dezembro de 2020 | 22h52

A Hypera Pharma anunciou nesta quinta-feira, 3, a aquisição da Simple Organic, marca de cosméticos naturais, orgânicos e veganos. O valor da transação não foi divulgado.

De acordo com Vivian Angiolucci, diretora de Planejamento e Projetos Estratégicos da farmacêutica, a operação é o primeiro investimento do Hypera Ventures, programa corporativo de venture capital da companhia. O fundo pretende investir até R$ 200 milhões em startups nos próximos anos.

"Já possuímos destaque no segmento de dermocosméticos, mas essa é nossa primeira marca no nosso portfólio de produtos orgânicos e veganos", afirma. "Com isso, nos aproximamos mais dos millennials (pessoas entre 18 e 35 anos) e acelera nosso processo de digitalização, em adição à nossa recém-lançada plataforma de e-commerce".

A Simple Organic foi fundada em Florianópolis e atua no mercado de cosméticos desde 2017, e é caracterizada como uma beautytech. A empresa inaugurou o primeiro modelo de franquias dentro do segmento de beleza natural no Brasil. Entre os produtos mais conhecidos, estão fórmulas naturais de skincare (cuidado da pele) e maquiagem.

Com a aquisição, a Hypera pretende aumentar o alcance da marca de beleza limpa em todo o País, adicionando ao seu portfólio cosméticos sustentáveis e livres de ingredientes nocivos. "É uma marca que está 100% alinhada ao nosso compromisso de sustentabilidade, com as pessoas e com o planeta", diz Vivian.

O anúncio da farmacêutica ocorre junto com a confirmação de que a Simple Organic investirá no Amazon Lab, um programa de regeneração da Floresta Amazônica a partir de ações e projetos que visam a construção de cidades inteligentes e sustentáveis.

Neste ano, a Hypera realizou as compras do portfólio de medicamentos da Takeda, por cerca de R$ 4 bilhões, e dos medicamentos da família Buscopan, por aproximadamente R$ 1,3 bilhão. A farmacêutica também investiu mais de R$ 265 milhões em novos projetos e lançou 95 produtos. Os lançamentos do ano representaram 26% das vendas da companhia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.