-15%

E-Investidor: como a queda do PIB afeta o mercado financeiro

Hypermacas não teme crise global

CLASSE C

, O Estadao de S.Paulo

14 de março de 2009 | 00h00

A desaceleração da economia ainda não atrapalhou os negócios da Hypermarcas, dona de empresas como Farmasa, Bozzano, Niasi e Assolan. Vender para as classes de menor renda é a receita a sua sucesso. Segundo Claudio Bergamo, presidente da companhia, a desaceleração da taxa de crescimento dos vários segmentos em que atua foi quase imperceptível."Sentimos mais na linha de higiene pessoal, que cresceu menos que as outras", diz. O executivo está confortável mesmo diante de perspectivas ruins para a economia. "Cerca de 90% dos nossos produtos são para a classe C. E eles têm poder de compra".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.