Hypermarcas faz três aquisições por R$ 251,5 milhões

Empresa compra marca de sabonete infantil, fábrica de produtos de higiene bucal e três medicamentos de prescrição

Naiana Oscar, O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2010 | 00h00

A Hypermarcas, maior empresa de bens de consumo de capital nacional, anunciou ontem mais três aquisições, no valor de R$ 251,5 milhões - fazendo de 2010 o ano mais agressivo da companhia desde sua criação, nove anos atrás. Foram oito aquisições desde abril, contra cinco em 2009.

A empresa comprou a marca de sabonetes infantis Pom Pom, da Colgate-Palmolive, por R$ 85 milhões. A Hypermarcas diz que estava de olho nessa linha desde o ano passado, quando adquiriu as fraldas descartáveis da Pom Pom, produzidas por uma empresa familiar. Faltava convencer a multinacional a se desfazer do sabonete.

Outros R$ 84 milhões foram desembolsados para a compra de três medicamentos da farmacêutica Medley, adquirida pela Sanofi-Aventis no ano passado. Os remédios Digedrat, Peridal e Lopigrel foram colocados à venda por determinação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) como condição para que o negócio fosse aprovado. Os produtos configuravam uma concentração de mercado nesse segmento.

O terceiro negócio foi o mais difícil de fechar, por se tratar da compra de uma empresa familiar, controladora da marca Bitufo, de higiene bucal. Por R$ 82,5 milhões, a Hypermarcas comprou a fábrica e a distribuidora da família.

Com atuação nos setores de alimentos, medicamentos e produtos de higiene e limpeza, a companhia comandada por João Alves de Queiroz tem adotado uma estratégia agressiva de crescimento por meio de aquisições. "Esse é o nosso DNA", diz Cláudio Bergamo, presidente do grupo. "A qualquer momento, podemos anunciar uma nova compra, porque isso é a Hypermarcas."

Medicamentos. Bergamo garante que ainda há espaço para crescer com a compra de empresas menores, já que os segmentos de atuação da Hypermarcas são muito pulverizados. Alguns dos focos da empresa são os mercados farmacêutico, de higiene e beleza.

De outubro do ano passado para cá, a empresa saiu da quinta posição entre as maiores fabricantes de medicamentos do País para o terceiro lugar no ranking. Isso foi possível com a compra da Neo Química, em dezembro de 2009. A aquisição colocou a Hypermarcas no mercado de genéricos. Em 2008, logo depois da abertura de capital, a empresa já tinha incorporado o laboratório Farmasa, passando a liderar o mercado de medicamentos sem prescrição.

Além das aquisições em série, outro forte da empresa é o investimento pesado em marketing. Cerca de 20% do faturamento líquido é aplicado nas marcas. "Com esse investimento, conseguimos atingir um novo público, das classes C e D, atraindo essas pessoas a consumirem os nossos produtos pelos próximos anos", afirma Bergamo.

Esse ano, a empresa se dedicou especialmente ao relançamento de marcas "adormecidas", como Monange, Risqué, Biocolor e Bozzano. Antes de receberem esse esforço de marketing, elas geravam cerca de R$ 91 milhões para a Hypermarcas. Agora, esse valor gira em torno de R$ 180 milhões.

Resultados. Ontem, junto com o anúncio das aquisições, a empresa divulgou também os números do terceiro trimestre. O lucro líquido de R$ 79,6 milhões é 20 vezes maior que o do mesmo período do ano passado. No acumulado do ano, o faturamento já chega a R$ 2 bilhões.

Em julho, a Hypermarcas fez uma emissão pública de debêntures que alcançou o valor de R$ 651 milhões. Fundos de investimento subscreveram a maior parte dos títulos. Três meses depois, concluiu uma negociação com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para nova emissão de R$ 1,1 bilhão em debêntures. Com isso, encerrou o terceiro trimestre com caixa de R$ 2,4 bilhões. A operação capitalizou a empresa para o pagamento da compra do laboratório Neo Química, em dezembro de 2009. Com musculatura financeira, a empresa está a postos para novas aquisições.

AQUISIÇÕES EM SÉRIE

Abril de 2010

Luper (marcas Virilon, Gastrol)

Maio de 2010

Sapeka (fraldas descartáveis); Facilit (da marca Sanifill)

Agosto de 2010

Mabesa do Brasil (fraldas Cremer-Disney, Plim Plim e outras)

Setembro de 2010

York

Novembro de 2010

Sabonetes infantis Pom Pom; medicamentos de prescrição Digedrat, Peridal e Lopigrel; IPH&C (dona da Bitufo, de higiene bucal)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.