Hypermarcas fecha a compra da Hydrogen

Com a empresa, que pertencia ao Grupo Silvio Santos, Hypermarcas passa a ter licenciamento da Disney para produtos de perfumaria

Paula Pacheco, O Estadao de S.Paulo

09 de setembro de 2009 | 00h00

Não tardou até que o presidente Claudio Bergamo cumprisse a promessa e começasse a abrir os cofres recheados da Hypermarcas. Bem capitalizada, depois de uma oferta de ações concluída em julho que levantou R$ 793 milhões, a empresa acaba de aumentar o portfólio com a aquisição da Hydrogen, do empresário Silvio Santos. O negócio, de R$ 25 milhões, foi anunciado ontem.

A compra da empresa de Silvio Santos foi a primeira aquisição feita pela Hypermarcas este ano. As conversas começaram no segundo trimestre. Bergamo conta que os planos de volta ao mercado de compras foram antecipados em pelo menos seis meses com a bem-sucedida captação na Bovespa. Do total captado, segundo a empresa, R$ 543 milhões devem ser usados para aquisição de empresas, marcas e ativos estratégicos.

A companhia tinha até abril de 2010, segundo compromisso com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), para fazer a oferta de ações. A antecipação aconteceu, segundo o presidente da empresa, por causa do momento mais favorável da economia. "Tanto é assim que a empresa tem crescido organicamente nos últimos três trimestres", explica.

A Hydrogen é a licenciada dos personagens da Disney no Brasil para a área de perfumaria e beleza infanto-juvenil. No mês passado, a embalagem de um de seus produtos ganhou um prêmio internacional da multinacional. Toda a produção é terceirizada. O primeiro teste com os xampus da Hydrogen foi feito por Bergamo em casa. O executivo tem um filho de três anos que, segundo ele, adorou os produtos.

Apesar da negociação para comprar a Hydrogen do Grupo Silvio Santos - que também é dono da Jequiti (marca de cosméticos vendida no porta a porta) -, Bergamo nega a possibilidade de entrar na venda direta . "Nossa força de vendas está no atacado e no varejo e queríamos complementar o portfólio da empresa com uma marca voltada ao público infanto-juvenil. Não temos interesse em partir para o porta a porta", garante.

AQUISIÇÕES

Fundada em 2002, a Hypermarcas é formada quase que exclusivamente por aquisições. No ano passado, incorporou ao portfólio marcas como Bozzano e NY Looks. Em setembro passado, também arrematou a Niasi, com as marcas Risqué e Biocolor. O grupo tem em seu portfólio também a Assolan, do segmento de limpeza.

Enigmático por conta da fiscalização da CVM, o presidente da Hypermarcas desconversa quanto à compra de concorrentes: "Constantemente estamos olhando coisas em segmentos nos quais a empresa não está ou quer se fortalecer. Prospectamos, negociamos e avaliamos. Provavelmente haverá mais aquisições ainda neste ano", afirma.

Além de ter anunciado a compra da Hydrogen, Bergamo adiantou que em outubro Hydrogen lançará uma linha juvenil feminina com um grupo de personagens da Disney ainda inédito no mercado brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.