Hyundai retoma projeto de fábrica no Brasil

A montadora coreana Hyundai Motors deve retomar, em abril de 2010, a construção de sua segunda fábrica no Brasil. A informação foi veiculada no site de notícias coreano Edaily, que cita uma fonte não identificada. O memorando de entendimentos para a construção da unidade foi assinado em setembro do ano passado entre a empresa e o governo do Estado de São Paulo. As obras da unidade, na cidade de Piracicaba - que ofereceu à montadora a infraestrutura do terreno, além da isenção de tributos municipais -, deveriam ter início em novembro. Porém, com a crise financeira global, o projeto foi suspenso.

AE, Agencia Estado

12 de setembro de 2009 | 10h25

Mas, de acordo com uma fonte próxima à empresa no Brasil, ouvida pelo Estado, a suspensão era realmente temporária. "O projeto nunca saiu dos planos da companhia", disse. De acordo com o jornal coreano, a nova fábrica deve entrar em operação em 2012. A previsão inicial do grupo era de início de funcionamento da unidade em 2011. Com investimentos totais estimados em US$ 600 milhões, a nova unidade deve produzir 100 mil veículos compactos por ano, destinados ao Brasil e ao mercado sul-americano. O grupo havia prometido, além disso, trazer ao menos oito fabricantes coreanos de peças para abastecer a filial.

"A segunda fábrica da Hyundai no Brasil está realmente saindo do papel e começa a ser construída em abril", afirmou a fonte brasileira. Por trás da decisão de retomar o projeto estaria o bom resultado da montadora no Brasil. No primeiro semestre deste ano, as vendas da Hyundai no País cresceram 16,1% na comparação com o mesmo período de 2008, chegando a 24,6 mil unidades. No grupo das dez maiores empresas automobilísticas do País, a Hyundai ficou atrás, em porcentual de crescimento, apenas da Toyota, que aumentou suas vendas em 20% no período, e da Ford, com 18,4%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
veículosHyundaiBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.