Iata: prejuízo somado de 60 aéreas superou US$ 3 bi

A Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês) informou hoje que mais de 60 companhias aéreas já anunciaram prejuízo líquido combinado superior a US$ 3 bilhões durante o primeiro trimestre deste ano. Segundo a Iata, as companhias estão a caminho de acumular, juntas, um prejuízo de US$ 9 bilhões em todo o ano de 2009. As perdas advêm principalmente da queda da receita média por passageiro e da receita total, e foram registradas antes do recente aumento dos preços dos combustíveis.

MARCÍLIO SOUZA, Agencia Estado

30 de junho de 2009 | 11h54

Segundo a Associação, que representa 230 companhias aéreas de todo o mundo, "as preocupações do mercado estão crescendo com relação à pressão, sobre os fluxos de caixa das companhias aéreas, provocada pelo aumento substancial dos preços dos combustíveis de aviação e pela queda forte da receita por passageiro".

As companhias aéreas continuam reduzindo a capacidade, tanto para o transporte de passageiros quanto para o de carga, mas esses cortes, segundo a Iata, têm sido praticamente a metade do declínio registrado pela demanda. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
aviaçãoIata

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.