Iata: tráfego de passageiros mundial sobe 4,4% em junho

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) afirmou que o tráfego de passageiros global subiu 4,4% em junho, na comparação com o mesmo período do ano passado, enquanto a demanda por frete caiu 3%.

CLARISSA MANGUEIRA, Agencia Estado

28 de julho de 2011 | 12h23

As companhias aéreas latino-americanas registraram uma alta de 14,3% do tráfego de passageiros em junho, em bases anuais. A taxa de ocupação da região avançou para 77,3% em junho, de 73,8% em junho de 2010, o que ajudou as empresas a lidar com o aumento dos custos dos combustíveis.

O tráfego de passageiros no Brasil aumentou 15,1% em junho, em bases anuais, impulsionado pelo forte crescimento da renda das famílias.

As companhias aéreas da Europa tiveram um crescimento de 8,9% do tráfego de passageiros em junho, em bases anuais. A taxa de ocupação ficou em 80,6%, a segundo maior entre as regiões.

As companhias aéreas da América do Norte registraram queda do tráfego de passageiros para 2,4% em junho, de 4,5% em maio. A taxa de ocupação foi de 85,3%, a maior entre as regiões.

Os EUA, que representam mais de 50% da demanda da região, tiveram crescimento de 1,3% do tráfego aéreo em junho, em bases anuais.

As companhias aéreas da região da Ásia e do Pacífico registram expansão de 3,3% do tráfego de passageiros. A taxa de ocupação foi de 76,9%, uma queda de 2,1 ponto porcentual em relação a média mundial.

A China teve aumento de 5% do tráfego de passageiros, ante o crescimento de 14,6% no mesmo período de 2010 e de 10,4% em maio. A desaceleração da demanda na China foi resultado das medidas de política monetária que restringiram o poder de consumo. Já a Índia observou uma alta de 14% do tráfego de passageiros.

As empresas aéreas africanas continuaram a observar a demanda mais fraca entre as regiões, com declínio de 2,9% em junho, em relação ao mesmo período do ano passado.

O tráfego de passageiros no mercado doméstico japonês continuou a sofrer os efeitos do terremoto que atingiu o país em março. A demanda recuou 24,6% em junho, em bases anuais. Em maio, a demanda tinha caído 27,8%.

As companhias aéreas do Oriente Médio registraram aumento de 6,4% do tráfego aéreo em junho, em bases anuais. A taxa de ocupação foi de 74,8%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
aviaçãotráfegoIatapassageiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.