Ibama libera licença para usina Santo Antônio do Jari

O presidente do Ibama, Roberto Messias, assinou hoje a licença ambiental prévia do projeto da hidrelétrica de Santo Antônio do Jari. O projeto prevê a construção de uma usina com capacidade para 300 megawatts (MW), o suficiente para abastecer uma cidade de 1,5 milhão de habitantes. A usina será construída no Rio Jari, na divisa entre o Pará e o Amapá.

LEONARDO GOY, Agencia Estado

08 de dezembro de 2009 | 16h52

Com a licença concedida, essa passa a ser, por enquanto, a única hidrelétrica nova que o governo poderá oferecer aos investidores no leilão de energia marcado para o dia 18 deste mês. Na ocasião, serão negociados contratos de venda de energia para fornecimento a partir de 2014, o chamado leilão A-5. O reservatório da usina alagará uma área de 31,7 quilômetros quadrados.

Neste leilão do dia 18, a intenção do governo era oferecer sete novas hidrelétricas de médio e pequeno portes. Mas o próprio presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, vem dizendo que só conta com a participação de duas usinas: Santo Antônio do Jari e Garibaldi, em Santa Catarina, com capacidade de geração de 150 MW. Por enquanto, essa segunda, porém, não tem presença garantida no leilão, uma vez que a licença prévia não foi liberada pelo órgão estadual do meio ambiente. Pelas regras do setor elétrico, só podem ser oferecidos em leilões projetos que tenham esse aval prévio dos órgãos ambientais.

Tudo o que sabemos sobre:
hidrelétricalicençaIbamaJari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.