coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

IBC-Br cai 0,52% em fevereiro ante janeiro, com ajuste

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) recuou 0,52% em fevereiro em relação ao mês anterior, após registrar alta de 1,43% em janeiro ante dezembro (dado revisado), na série com ajuste sazonal. De acordo com dados divulgados na manhã desta sexta-feira pelo Banco Central (BC), o número passou de 144,71 pontos em janeiro para 143,96 pontos em fevereiro na série dessazonalizada. A queda do IBC-Br de fevereiro ante janeiro é menor que mediana das projeções dos analistas do mercado financeiro e ficou dentro do intervalo das estimativas (-1,10% a +0,30%).

EDUARDO CUCOLO, Agencia Estado

12 de abril de 2013 | 09h05

Na comparação entres os meses de fevereiro de 2013 e de 2012, houve expansão de 0,44% do índice, na série sem ajustes sazonais. Na série observada, fevereiro terminou com o IBC-Br em 133,87 pontos. O indicador de fevereiro de 2013 ante fevereiro de 2012 ficou acima da mediana, de -0,30% e dentro das previsões (-1,30% A +1,40%). Nos últimos 12 meses encerrados em fevereiro de 2013, o crescimento do IBC-Br foi de 0,87% na série sem ajuste.

O IBC-Br) registrou expansão de 0,72% na média do período de dezembro de 2012 a fevereiro de 2013 na comparação com os três meses anteriores, na série com ajuste sazonal. Segundo dados apresentados hoje pela autoridade monetária, o índice avançou de uma média mensal de 142,75 pontos para 143,78 pontos nessa base de comparação.

Revisão

O BC revisou alguns números sobre o desempenho do índice de atividade econômica calculado pela instituição, o IBC-Br, nos dados com ajuste. Para janeiro de 2013, foi revisto para 1,43%, ante 1,29% na divulgação anterior. Em 2012, o indicador de dezembro ante novembro foi mantido em -0,45%, mesmo número da divulgação anterior. O dado de novembro ante outubro foi revisado de +0,24% para +0,18%. Outubro ante setembro passou de +0,89% para +0,85%. O IBC-Br de setembro ante agosto foi revisto de -0,85% para -0,84%. O dado de agosto ante julho foi revisto para +0,66%, de +0,63%. Para julho ante junho, foi revisto para +0,11%, ante +0,09%.

A queda de 0,52% do índice, em fevereiro, em relação ao mês anterior, é o maior recuo para esse mês do ano desde fevereiro de 2005, quando a queda também foi de 0,52% na série com ajuste sazonal. Em relação a todos os meses do ano, a queda do IBC-Br em fevereiro de 2013 é a maior variação negativa desde a queda de 0,84% em setembro de 2012 ante agosto do ano passado. O IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses.

Tudo o que sabemos sobre:
IBC-Brfevereiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.