Iberdrola lidera vendas no leilão de energia alternativa

A espanhola Iberdrola foi a maior vendedora do leilão de fontes alternativas, concluído nesta tarde. A companhia, que no Brasil controla a Neoenergia, negociou 109,5 megawatts (MW) médios de nove usinas eólicas, todas localizadas no Nordeste. O preço de venda variou entre R$ 132,80 por MWh e R$ 137,99 por MWh. A empresa foi seguida de perto pela companhia Asa Branca, que vendeu 108,3 MW médios de oito usinas do parque eólico Asa Branca.

WELLINGTON BAHNEMANN, Agencia Estado

26 de agosto de 2010 | 17h37

De acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), a Chesf, do grupo Eletrobras, foi a maior vendedora individual, negociando 61,4 MW médios da usina eólica Casa Nova, localizada no Nordeste. Outras empresas com participação relevante foram a Galvão Engenharia, que negociou 43,7 MW médios de quatro projetos eólicos, a CPE, que vendeu 52,7 MW médios de quatro empreendimentos eólicos, e a REN, que comercializou 48,8 MW médios de quatro usinas eólicas.

A Copel vendeu 7,6 MW médios da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Cavernoso II, ao preço de R$ 146,99 por MWh. A única usina de biomassa que negociou a sua oferta no leilão foi a térmica Mandu, movida a bagaço da cana-de-açúcar e pertencente à Açúcar Guarani. A usina comercializou 22,3 MW médios ao preço de R$ 137,92 por MWh.

O leilão de fontes alternativas realizado hoje contratou a oferta de 56 usinas, sendo 5 PCH, 50 eólicas e uma térmica a biomassa, totalizando 714,3 MW médios. A licitação tem como objetivo o atendimento da demanda complementar das distribuidoras em 2013. Os contratos das PCH têm duração de 30 anos, enquanto os das térmicas a biomassa e das usinas eólicas têm duração de 20 anos.

No lado da demanda, o grupo Eletrobras foi o maior comprador da licitação, adquirindo 53,86 milhões de MWh, por meio das distribuidoras Amazonas Energia (36,2 milhões de MWh) e Ceal (17,6 milhões de MWh). A CEA (Amapá), com 34,002 milhões de MWh, e a AES Eletropaulo (SP), com 20,9 milhões de MWh, foram os outros principais compradores do leilão. No total, as concessionárias adquiriram 129,4 milhões de MWh.

Tudo o que sabemos sobre:
energiaeólicafontes alternativasPCH

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.