Iberdrola lucra US$ 1,04 bi em 2002

A empresa espanhola de eletricidade Iberdrola SA registrou um lucro líquido de 962,6 milhões de euros em 2002 (US$ 1,04 bilhão), uma alta de 6,3% em relação ao lucro de 906 milhões de euros em 2001. O aumento deveu-se em grande parte a um salto de 18% da receita no período para 9,59 bilhões de euros (US$ 10,3 bilhões), em relação aos 8,11 bilhões de euros em 2001. A previsão dos analistas apontava um lucro líquido de 973 milhões de euros (US$ 1,05 bilhão). A dívida líquida da Iberdrola foi reduzida para 10,69 bilhões de euros (US$ 11,57 bilhões) em 2002, em comparação com 10,83 bilhões de euros em 2001. A empresa alocou 555 milhões de euros (US$ 600,8 milhões) em provisões e custos de depreciação. A receita no Brasil caiu 25% em 2002 enquanto no México subiu 64%. No geral, a receita a partir de operações de energia fora da Espanha totalizou 861,8 milhões de euros (US$ 933,0 milhões), uma queda de 1,6%. As operações de energia na Espanha, que representam 95% de todas as atividades da companhia, verificaram um aumento de 15%, em grande parte devido ao efeito de maiores preços em geração de energia. A receita de geração subiu 11% em 2002 enquanto a de distribuição aumentou 13,4%. Os desinvestimentos de ativos não estratégicos em 2002 totalizaram 2,0 bilhões de euros (US$ 2,16 bilhões), sendo que os fundos foram canalizados em investimentos, que cresceram 45% em 2002 para 2,65 bilhões de euros (US$ 2,86 bilhões). No Brasil, a Iberdrola tem participação nas distribuidoras de eletricidade Celpe (Pernambuco), Cosern (Rio Grande do Norte) e Coelba (Bahia), além da Usina de Itapebi, na Paraíba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.