IBGE: alta de 8,2% do emprego formal é recorde

A formalidade no mercado de trabalho voltou a crescer em novembro nas seis principais regiões metropolitanas do País, destacou o gerente da pesquisa mensal de emprego do IBGE, Cimar Azeredo. O número de trabalhadores com carteira de trabalho assinada aumentou 1,5% em novembro ante outubro. Das 148 mil vagas geradas no mercado de um mês para o outro, 137 mil foram com carteira.Na comparação com novembro de 2006, o emprego com carteira cresceu 8,2%, a maior variação da série histórica do IBGE, iniciada em março de 2002. Das 717 mil vagas geradas no mercado em novembro, comparativamente a novembro do ano passado, 709 mil foram com carteira."Como contratar com carteira tem um custo maior, o aumento só ocorre em momentos de bom desempenho da economia", disse Azeredo. O porcentual de trabalhadores com carteira, no total de ocupados nas seis regiões, aumentou muito de novembro de 2002, quando era de 40,5%, para novembro deste ano, quando chegou a 43,4%. Segundo o gerente, há "um boom" no crescimento do emprego com carteira em 2007, mas ele ressalta que o nível de informalidade no País "ainda é muito alto", já que os empregos formais ainda são menos de 50% do total de ocupações.Azeredo avalia que os dados de formalidade mostram que, em novembro, os resultados do mercado de trabalho "são muito favoráveis em termos qualitativos e quantitativos". O número de trabalhadores sem carteira assinada recuou 0,8% em novembro ante outubro e caiu 4,3% na comparação com novembro de 2006.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.