IBGE: aumento de renda e do crédito estimulou consumo

O crescimento de 6,5% no consumo das famílias brasileiras em 2007 foi impulsionado pelo aumento de 3,6% da massa salarial real e pela expansão nominal de 28,8% nas operações de crédito dos bancos para pessoas físicas, segundo a gerente de contas trimestrais do IBGE, Rebeca Palis. O aumento no consumo das famílias superou a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2007, que foi de 5,4%.Segundo ela, também contribuíram para o aumento do consumo a queda na taxa Selic (juro básico da economia brasileira) - cuja média em 2006 foi de 15,1% ao ano, caindo para 11,9% na média de 2007 - e o crescimento das importações.Rebeca observou que em 2004, quando o PIB cresceu 5,7%, o consumo das famílias teve uma variação de 3,8%, abaixo da expansão total da economia. No mesmo ano, as exportações cresceram 15,3%. Em 2007 houve uma inversão total nesse perfil, com aumento do consumo acima do PIB e aumento bem menor das vendas externas, de 6,6%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.