IBGE: automóveis puxam produção industrial em outubro

A produção de veículos automotores foi a principal influência positiva nos resultados da indústria em outubro, em todas as bases de comparação, segundo a pesquisa industrial mensal do IBGE. A produção desse setor cresceu 7% ante setembro e 29,5% na comparação com outubro do ano passado.A indústria automobilística, com aumento de 14,3%, também teve o principal impacto de alta no crescimento da indústria no período acumulado de janeiro a outubro de 2007.O coordenador de indústria do IBGE, Silvio Sales, disse que a ampliação do mercado de trabalho e a manutenção das condições favoráveis de crédito têm sido os principais fatores a impulsionar a produção de bens de consumo duráveis (automóveis, eletrodomésticos), que cresceu 1,4% ante setembro e 18,2% ante outubro de 2006.EletrodomésticosNo que diz respeito aos eletrodomésticos (aumento de 13,9% em outubro ante outubro de 2006), até mesmo os modelos de linha marrom (TV, rádio e som), que amargavam uma queda acumulada de 15,1% de janeiro a setembro, reagiram em outubro e registraram alta de 12,2% ante igual mês do ano passado. Segundo Sales, essa reação está relacionada às encomendas do varejo para o final do ano.Os eletrodomésticos de linha branca (geladeira, fogão) prosseguiram em trajetória de crescimento, com variação de 15,6% em outubro ante igual mês de 2006. InvestimentoO coordenador de indústria do IBGE, Silvio Sales, disse que os dados da produção de bens de capital em outubro mostram "uma generalização do investimento". Segundo ele, o detalhamento dos dados dessa categoria revela que todos os subsetores registraram expansão significativa em outubro.A produção de bens de capital cresceu 26,8% em outubro ante igual mês do ano passado. Nessa base de comparação, houve expansão em bens de capital para indústria (13,2%); para agricultura (60,6%, magnitude que reflete uma base de comparação deprimida do ano passado, mas também uma forte reação do setor agrícola); para transporte (30,1%); para energia (52,6%); para construção (23,1%) e para uso misto (que inclui informática e telefonia, com 20,2%).Segundo Sales, os dados de importação de bens de capital reforçam a avaliação de que é muito forte a expansão dos investimentos. As importações desses produtos cresceram 39% em outubro deste ano ante igual mês do ano passado. "Como nos meses anteriores, a produção industrial em outubro foi liderada pelos bens de capital e bens duráveis", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.