IBGE: crédito é destaque na maior alta setorial do PIB

O grupo de intermediação financeira, previdência complementar e serviços relacionados cresceu 13,3% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, acumulando 10,7% de alta no ano. Foi o grupo que mais cresceu entre os 12 da pesquisa do Produto Interno Bruto (PIB) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O principal fator para essa expansão do setor é o aumento do crédito, segundo a coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis.Em segundo lugar no ranking das atividades que mais cresceram na economia brasileira no terceiro trimestre, na comparação com igual período do ano passado, veio a agropecuária com 9,2%, seguida pelos serviços de informação, que se expandiram 8,6%, com destaque para a telefonia móvel, que cresceu "mais de 10%", de acordo com Rebeca. O comércio se ampliou 7,4%. A indústria de transformação cresceu 5,7%, exatamente o mesmo que o PIB nesta comparação.Todos os grupos do PIB, que é a soma das riquezas produzidas no País, tiveram taxas positivas no terceiro trimestre deste ano. Mas ficaram abaixo da média geral de crescimento os de construção civil ( 5%); transporte, armazenagem e correios (4,6%); produção e distribuição de eletricidade, gás e água (3,8%); atividade imobiliária e aluguel (3,2%); extrativa mineral (2%); "outros serviços" (2%) e administração, saúde e educação públicas (1,5%).No acumulado do ano em relação a janeiro a setembro de 2006, o segundo setor que mais cresceu foi o de serviços de informação com 7,7%, seguindo do comércio, com 7,3% e da indústria de transformação, com 5,5%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.