IBGE: desemprego de 2007 deve ser o menor da história

A taxa de desemprego no País terá, pela primeira vez na série histórica do IBGE, apenas um dígito no acumulado de 2007, segundo o gerente da pesquisa mensal de emprego do instituto, Cimar Azeredo. No ano passado, a taxa média anual foi de 10%.No acumulado de janeiro a novembro de 2007, a taxa média para o ano é de 9,5%. "Está praticamente garantido que fecharemos 2007 com uma taxa de um dígito, batendo um recorde", disse. Para Azeredo, o recuo na taxa neste ano reflete o "cenário econômico favorável".O gerente adiantou que dificilmente dezembro terá uma taxa de desemprego maior do que a apurada em novembro (8,2%) já que, historicamente, a taxa no último mês do ano é sempre menor do que a apresentada no penúltimo mês. Ele acredita que a taxa de dezembro ficará pouco acima de 7%. O argumento é que em dezembro alguns segmentos contratam mais trabalhadores temporários e, por outro lado, a procura por trabalho diminui no final do mês e ambos os fatores contribuem para reduzir a taxa.Ocupação recordeO nível de ocupação (proporção de pessoas ocupadas em relação à população de 10 anos ou mais de idade) atingiu um porcentual recorde em novembro no mercado de trabalho das seis principais regiões metropolitanas do País, chegando a 52,6%, o maior da série do IBGE iniciada em março de 2002. Na média de 11 meses o nível de ocupação foi de 51,5%, também um recorde para igual período nos últimos anos.Segundo Azeredo, a taxa de desemprego caiu para 8,2% em novembro porque houve uma absorção da população desocupada, com a geração de novos postos de trabalho. O número de desocupados, que somou 1,9 milhão em novembro, foi o menor para um mês de novembro da série. Anteriormente, esse número só tinha ficado abaixo de 2 milhões nos meses de dezembro de 2005 e 2006.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.