IBGE: desemprego é o menor para meses de junho

A taxa de desemprego de 7,0%, apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nas seis principais regiões metropolitanas do País em junho, é a menor para meses de junho desde o início da série histórica da pesquisa, em 2002. Em junho do ano passado, a taxa havia sido de 8,1%.

JACQUELINE FARID, Agencia Estado

22 de julho de 2010 | 09h19

O número de ocupados em junho somou 21,878 milhões de pessoas, com estabilidade ante o mês anterior e alta de 3,5% em relação a junho do ano passado. Já o número de desocupados - pessoas sem trabalho e procurando emprego - somou 1,647 milhão, com queda de 6,6% ante maio e redução de 11,8% na comparação com junho de 2009.

Rendimento real

A massa de rendimento médio real (descontada a inflação) habitual dos trabalhadores das seis principais regiões metropolitanas do País somou R$ 31,4 bilhões em junho, com aumento de 0,5% em relação a maio e alta de 6,7% ante junho de 2009.

Já a massa de rendimento médio real efetiva, que sempre se refere ao mês anterior ao de referência da taxa de desemprego, somou R$ 31 bilhões em maio, com estabilidade ante abril e alta de 6,3% em relação a maio de 2009.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregoIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.