IBGE diminui previsão da safra por causa da seca

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) diminuiu, nesta terça-feira, a previsão da safra de 2006 em 1,71% por conta da seca enfrentada por alguns Estados. Segundo dados da pesquisa, a colheita, que em janeiro era estimada em 126 milhões de toneladas, passou a ser de 123,9 milhões.De acordo com o IBGE, a perda em torno de dois milhões de toneladas entre as informações de janeiro e fevereiro se deve às culturas do milho 1ª safra e da soja, especialmente nos estados da Bahia, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, que são os principais afetados pela falta de chuva comum desta época do ano. Caso a previsão se confirme, a safra de 2006 será 10,21% maior do que a do ano passado, quando foram colhidas 112,454 milhões de toneladas.Área plantadaE não é só a produção que teve tendência negativa. Ainda, segundo a pesquisa, a área plantada apresenta uma retração de 1,49% em relação a safra anterior, chegando a 47 milhões de hectares em 2006. A soja e o milho 1ª safra são os produtos mais representativos em termos de área plantada, com respectivamente, 22 milhões e 9,5 milhões de hectares cultivados este ano. VariaçõesNa comparação com a projeção divulgada em janeiro, sete produtos apresentaram variações nas estimativas. A produção de cana-de-açúcar aumentou em 0,66%. O feijão em grão 1ª safra caiu 10,31%, porém, o relativo à 2ª safra aumentou 11,75%.A laranja teve avanço de 4,25%. Enquanto o milho em grão 1ª safra caiu 3,84%, o mesmo produto da 2ª safra aumentou 9,60%. A soja em grão, por sua vez, caiu 2,47%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.