Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

IBGE: Educação pressiona alta do IPCA de fevereiro

A principal pressão de alta sobre o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de fevereiro, que subiu para 0,55% no mês passado ante alta de 0,48% em janeiro, foi exercida pelo grupo Educação, que avançou 4,77% no período e teve impacto de 0,33 ponto porcentual na taxa de fevereiro do índice. Segundo o IBGE, que divulgou o dado esta manhã, o reajuste das mensalidades escolares foi integralmente contabilizado em fevereiro. Já os produtos alimentícios registraram variação de 0,27% em fevereiro, ante alta de 0,75% em janeiro. Os produtos não alimentícios, por sua vez, subiram 0,63% em fevereiro, ante avanço de 0,40% em janeiro. Já no grupo de Vestuário, houve deflação de 0,24. Segundo a coordenadora de índices de preços do IBGE, Eulina Nunes dos Santos, a alta no IPCA de fevereiro é "sazonal" e muito concentrada no grupo Educação, que respondeu sozinho por mais da metade da taxa. "Nos demais grupos, há desaceleração na maior parte, tudo o mais aponta para baixo", disse.Ainda segundo o IBGE, a taxa de 0,55% do IPCA de fevereiro representou a maior taxa mensal apurada pelo instituto desde junho do ano passado. Já para meses de fevereiro, foi a maior taxa desde 2005.Construção CivilO Sistema de Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) subiu 0,32% em fevereiro ante 0,39% em janeiro, informou o IBGE. Em fevereiro de 2008, o índice tinha registrado alta de 0,43%.Em fevereiro deste ano, a mão de obra subiu 0,08%, enquanto o material de construção avançou 0,49%. No primeiro bimestre de 2009, o Sinapi acumula alta de 0,71% e, nos últimos 12 meses até o mês passado, a alta acumulada é de 11,55%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.