finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

IBGE: emprego e inflação sustentam vendas do varejo

O desempenho do varejo prossegue sustentado pelo aumento da massa salarial, a estabilidade no emprego, a inflação controlada e a recuperação do crédito, segundo observou o técnico da coordenação de serviços e comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Reinaldo Pereira. Ele observou que todos esses fatores estão beneficiando sobretudo o desempenho de hiper e supermercados, segmento que tem o maior peso na pesquisa e já apresenta um crescimento de 7,7% nas vendas no acumulado de janeiro a setembro deste ano.

JACQUELINE FARID, Agencia Estado

13 de novembro de 2009 | 12h04

Pereira destacou ainda o bom desempenho apurado nas vendas de automóveis, veículos, partes e peças em setembro, com alta de 3,0% ante agosto e aumento de 9,1% na comparação com igual mês do ano passado. Segundo ele, esse segmento foi impulsionado pela antecipação de compras dos consumidores no último mês de benefício integral da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre os automóveis.

Por outro lado, Pereira atribui sobretudo aos reajustes de preços o mau desempenho do segmento de tecidos e vestuário, que registrou queda de 6,6% nas vendas ante setembro de 2008, no 11º resultado negativo consecutivo na comparação com igual mês do ano anterior. No ano, esse segmento já acumula uma queda nas vendas de 6,2%. Segundo os últimos resultados do IPCA, o grupo de vestuário acumula um aumento de preços de 4,70% de janeiro a outubro deste ano, acima da média da inflação (3,50%) no ano.

Tudo o que sabemos sobre:
varejoIBGEvendas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.