IBGE: emprego industrial cresceu em 9 de 14 locais

O detalhamento dos resultados do emprego industrial, divulgados hoje pelo IBGE, na comparação com maio do ano passado - período em que o emprego na indústria cresceu 2,1% - mostra que o crescimento foi explicado, sobretudo, pelos resultados positivos em 9 dos 14 locais pesquisados e em 12 dos 18 segmentos analisados. Entre as regiões, São Paulo (3,9%), Minas Gerais (3,5%) e Região Norte e Centro-Oeste (2,3%) exerceram os principais impactos positivos. Em sentido contrário, as principais pressões negativas vieram de Pernambuco (-4,9%) e Santa Catarina (-0,9%).Setorialmente, no total do País, os destaques positivos do emprego industrial no indicador ante maio de 2007 foram máquinas e equipamentos (10,7%), meios de transporte (9,7%), máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (12,3%), produtos de metal (8,6%) e alimentos e bebidas (2,9%). Por outro lado, os principais impactos negativos vieram dos setores de calçados e artigos de couro (-11,9%), vestuário (-5,9%) e têxtil (-7,2%). TendênciaO índice de média móvel trimestral do emprego industrial, considerado o principal indicador de tendência, mostrou "estabilidade" (recuo de 0,1%) no trimestre encerrado em maio ante o terminado em abril, segundo o documento de divulgação do IBGE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.