IBGE estima queda de 8,6% na safra de 2009 em relação a 2008

Safra deste ano deverá totalizar 133,5 milhões de toneladas; estimativa de agosto é 0,7% inferior a de julho

Jacqueline Farid, da Agência Estado,

08 de setembro de 2009 | 09h37

A safra 2009 deverá totalizar 133,5 milhões de toneladas, com queda de 8,6% em relação à safra anterior (de 146 milhões de toneladas), segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) relativo a agosto e divulgado nesta terça-feira, 8, pelo IBGE.

 

A estimativa de agosto é 0,7% inferior a referente a julho, que apontava uma safra anual de 134,4 milhões de toneladas. Segundo observam os técnicos do instituto no documento de divulgação da pesquisa, a redução na estimativa de um mês para o outro "deve-se, especialmente, às reavaliações negativas ocorridas no milho 2ª safra no Mato Grosso do Sul e Goiás, e às estimativas das culturas de inverno, notadamente o trigo no Paraná".

 

A área a ser colhida estimada em agosto é de 47,1 milhões de hectares, com queda em relação à safra do ano passado (-0,4%).

 

De acordo com o IBGE, a safra esperada para 2009 tem a seguinte distribuição regional: Região Sul, 53,4 milhões de toneladas (-13,0% ante 2008); Centro-Oeste, 47,7 milhões de toneladas (-6,1%); Sudeste, 17,0 milhões de toneladas (-3,6%); Nordeste, 11,7 milhões de toneladas (-6,3%) e Norte, 3,7 milhões de toneladas (-1,9%).

 

"Destaca-se que o Mato Grosso suplanta o Paraná, alcançando neste ano a posição de maior produtor nacional de grãos", observam os técnicos no documento. (Jacqueline Farid)

 

Safra de grãos 2008/09 é a segunda maior, informa Conab

 

A produção nacional de grãos na safra 2008/09, encerrada este mês, é a segunda maior da história do País. A colheita é de 134,3 milhões de toneladas, atrás apenas das 144,14 milhões t do período anterior (-6,8%), de acordo com o décimo segundo levantamento da safra, divulgado nesta terça-feira pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

 

Os técnicos da Conab informam que algumas culturas tradicionais, como milho e soja, foram prejudicadas pela estiagem ocorrida no Centro-Sul, reduzindo a produtividade nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

 

A produção de soja alcançou 57,1 milhões t, sendo cerca de 90% nos Estados do Centro-Sul e o restante nas Regiões Norte/Nordeste. Já o milho total (1ª e 2ª safras) teve produção de 50,1 milhões t, com destaque para os Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Goiás, Bahia e Tocantins.

 

A área plantada totalizou 47,7 milhões de hectares, representando aumento de 0,6% sobre a da safra anterior 2007/08, de 47,4 milhões ha. A expansão ocorreu, principalmente, nas lavouras de soja (21,7 milhões ha) e milho 1ª e 2ª safras (14,1 milhões ha). Somadas, representam mais de 75% da área cultivada no País.

 

Conforme comunicado da Conab, a estiagem que prejudicou as duas maiores culturas em Mato Grosso, beneficiou, em compensação, as lavouras de arroz no Estado do Rio Grande do Sul, que teve recorde de produtividade: saiu de 6.902 kg/ha para 7.150 kg/ha.

 

O feijão total também aumentou em área: de 3,99 milhões para 4,18 milhões ha (+4,7%), mas a produção teve pequena redução: de 3,52 milhões para 3,50 milhões t (-0,5%).

 

Esta última edição da pesquisa foi realizada no período de 17 a 21 de agosto. Os técnicos da estatal entrevistaram agricultores, agrônomos, técnicos de cooperativas, Secretarias de Agricultura, agentes financeiros e órgãos de assistência técnica e extensão rural dos principais polos produtores do País.

 

Safra de café em 2009 é de 39 milhões de sacas

 

A terceira estimativa de produção total de café (arábica e conilon), para a safra 2009, indica que o Brasil vai colher 39 milhões de sacas de 60 quilos de café beneficiado. A pesquisa foi divulgada pela Conab. O resultado corresponde a uma redução de 6,989 milhões de sacas (15,20%), quando comparado com a produção de 46 milhões de sacas da safra 2008.

 

Segundo comunicado da Conab, a queda na produção foi provocada, principalmente, pela bienualidade da cultura (marcada neste ano pela baixa produção), a instabilidade das chuvas e as temperaturas elevadas.

 

A redução maior é registrada no café arábica. A produção representa 28,4 milhões de sacas de café beneficiado (72,81%), sendo o Estado de Minas Gerais o maior produtor, com 19,34 milhões de sacas de café beneficiado (68,08%). Já o tipo conillon (robusta) participa com 27,19% na produção nacional.

 

A área total cultivada alcança 2,102 milhões de hectares. Os Estados com maior representação são: Minas Gerais (47,62%), Espírito Santo (23,61%), São Paulo (8,66%), Rondônia (7,42%), Bahia (6,0%), Paraná (4,07%), Mato Grosso (0,72%), Rio de Janeiro (0,66%) e Pará (0,59%).

 

O levantamento foi realizado no período de 17 a 28 de agosto. Os técnicos da Conab e das instituições parceiras visitaram os municípios dos principais Estados produtores.

Tudo o que sabemos sobre:
safraIBGEConab

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.