IBGE: expansão da renda sustenta crescimento de serviços

O crescimento da renda dos trabalhadores é o que tem sustentado a expansão na receita nominal dos serviços prestados às famílias, afirmou o técnico Roberto Saldanha, da Coordenação de Serviços e Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). "Enquanto a renda estiver crescendo, os serviços prestados às famílias vão acompanhar este movimento", disse.

IDIANA TOMAZELLI, Agencia Estado

16 de abril de 2014 | 10h49

Em fevereiro de 2014, a receita nominal dos serviços prestados às famílias cresceu 13,2% em relação a igual mês do ano anterior. Em janeiro, a taxa havia sido de 13%, e em dezembro, de 9,6%, na mesma base de comparação.

"As famílias estão gastando mais em relação ao passado. Tem influência das férias, mas também o crescimento da massa salarial. As pessoas estão viajando mais", explicou. "Claro que tem um efeito preço, por enquanto não posso tirar isso. Mas nenhum índice de inflação chega perto desta taxa", acrescentou, ressaltando o crescimento real da atividade.

Por enquanto, os resultados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) não são deflacionados, nem têm ajuste sazonal. Ainda assim, o crescimento de 13,2% na receita nominal de serviços prestados às famílias em fevereiro de 2014 foi o maior desde fevereiro de 2012 (16,5%), sempre na comparação com igual período do ano anterior.

Tudo o que sabemos sobre:
serviçosIBGEfevereirorenda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.