IBGE: indústria cresceu 6,9%; investimento atinge 18,3%

O Produto Interno Bruto (PIB) da indústria cresceu 6,9% no primeiro trimestre de 2008 ante igual período do ano passado, segundo o IBGE. Na comparação com o quarto trimestre do ano passado, o PIB industrial aumentou 1,6% e em 12 meses teve alta de 5,7%.O PIB dos serviços registrou variação de 5% no primeiro trimestre ante igual período de 2007; aumento de 1% ante o quarto trimestre do ano passado e de 4,9% em 12 meses.O PIB da agropecuária aumentou 2,4% ante o primeiro trimestre de 2007; caiu 3,5% comparativamente ao quarto trimestre do ano passado e aumentou 4,9% em 12 meses.Na nova séria de Contas Nacionais do IBGE, cujas divulgações tiveram início no ano passado, a agropecuária tem participação de 5,6% no PIB; a indústria, de 27,7%; e os serviços, de 66,7%.O PIB cresceu 5,8% no período de 12 meses até março deste ano, segundo os dados do IBGE. Em valores correntes, o PIB do primeiro trimestre somou R$ 665,5 bilhões.InvestimentosOs investimentos, ou Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), cresceram 15,2 % no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2007 e 1,3% na comparação com o quarto trimestre de 2007, de acordo com o IBGE. A taxa de investimento (relação entre a FBCF e o PIB) ficou em 18,3% no primeiro trimestre deste ano, a maior para o mesmo período desde 2001, quando foi de 19,1%. A taxa de investimento foi superior à do primeiro trimestre de 2007 que foi de 16,7%. A formação bruta de capital fixo é constituída principalmente por máquinas e equipamentos e pela construção civil.Exportações e importaçõesAs exportações no primeiro trimestre deste ano caíram 2,1% relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com a pesquisa do PIB, divulgada hoje pelo IBGE. Na comparação com o quarto trimestre de 2007, a queda foi de 5,7%, com ajuste sazonal.A contabilidade das exportações e importações no PIB é diferente da feita pela balança comercial. No PIB, entram bens e serviços e as variações dizem respeito ao volume. Já na balança comercial, entram só bens e o registro é feito em valores, com grande influência dos preços.As importações, por sua vez, expandiram-se 18,9% em relação ao primeiro trimestre de 2007 e 0,8% na margem. A demanda externa, mais uma vez, influenciou na diminuição do PIB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.