IBGE mostra mercado de trabalho estável em 4 regiões

O quadro geral do mercado de trabalho em julho em quatro regiões metropolitanas pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é de estabilidade, segundo o gerente da Coordenação de Trabalho e Rendimento, Cimar Azeredo. Ele avalia que o reflexo de uma retomada do setor produtivo só poderá ser percebido nas próximas pesquisas, principalmente de agosto e setembro. Por enquanto, prevalece um quadro de variação da ocupação pouco significativa na comparação com o mês anterior: de 0,1% em São Paulo; -2,8% em Porto Alegre; -1,3% em Recife; e 0% em Belo Horizonte, de acordo com dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) divulgada nesta quinta-feira.

FERNANDA NUNES, Agencia Estado

23 de agosto de 2012 | 12h01

"O mercado se mostra estável, principalmente na região metropolitana de São Paulo. Nas próximas edições da PME teremos um clareamento do mercado. A resposta final, em julho, é que há queda da desocupação em quase todas as regiões, que não se reverteram em ocupação. Só nos próximos meses, principalmente agosto e setembro, teremos uma visão mais clara do que está acontecendo", disse Azeredo.

De junho para julho, o rendimento médio real da população ocupada caiu em três regiões pesquisadas. A queda foi de 1,1% em São Paulo; de 1,8% em Belo Horizonte; e de 3,5% em Recife. Em Porto Alegre, o índice manteve-se estável. Puxaram a queda do rendimento os setores de serviços e militares ou funcionários públicos estatutários.

O emprego com carteira de trabalho continua estável na comparação com o mês anterior, em três das quatro regiões pesquisadas. Em São Paulo, avançou 0,9% e em Belo Horizonte, 0,8%. Em Recife, caiu 0,4%, enquanto em Porto Alegre caiu 2,9%. Na região metropolitana de Porto Alegre, a ocupação na indústria também apresentou resultado negativo, de queda de 4,5% ante junho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.