IBGE: nível de ocupação fica estável em 53,6% em maio

O nível da ocupação, proporção de pessoas ocupadas em relação às pessoas em idade ativa, foi estimado em 53,6% em maio no total das seis regiões que compõem a Pesquisa Mensal do Emprego, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Houve estabilidade em relação ao nível registrado em abril, mas a ocupação teve uma elevação de 0,6 ponto porcentual na comparação com maio de 2010.

DANIELA AMORIM, Agencia Estado

22 de junho de 2011 | 10h14

Na comparação com abril, todas as regiões mantiveram estabilidade em maio no nível de ocupação, com exceção de Belo Horizonte, onde o indicador passou de 56,7% em abril para 57,6% em maio.

"Há um crescimento da população ocupada e a gente percebe que esse crescimento é positivo. Embora seja estável, ele está sempre devagar indo à frente. Está crescendo gradativamente de janeiro para cá", disse o gerente da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo. "O mercado de trabalho está crescendo acima do crescimento vegetativo. Está entrando mais gente no mercado de trabalho do que está nascendo".

Em relação a maio de 2010, o nível de ocupação subiu em Porto Alegre (de 52,9% para 55,3%) e Recife (45,8% para 47,6%), mas recuou em Salvador (51,5% para 49,9%).

O nível de ocupação manteve-se estável em todas as atividades, na passagem de abril para maio, exceto no grupamento "outros serviços", em que registrou queda de 2,9%. No confronto anual, houve aumento de 5,2% no contingente de trabalhadores do Comércio, reparação de veículos automotores e de objetos pessoais e domésticos e comércio a varejo de combustíveis, e de 5,0% no de Serviços prestados a empresas, aluguéis, atividades imobiliárias e intermediação financeira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.