IBGE: PIB cresceu impulsionado pelo mercado interno

O mercado doméstico impulsionou o crescimento da economia em 2007, com aceleração da expansão dos investimentos e do consumo das famílias, resumiu a gerente de contas trimestrais do IBGE, Rebeca Palis. "O mercado doméstico é que puxou a economia e provavelmente de uma forma como não havia ocorrido antes. Em 2006 também houve esse padrão, mas em 2007 ocorreu uma intensificação (da demanda interna)", comentou.O coordenador de contas nacionais do IBGE, Roberto Olinto, destacou a importância do casamento entre investimentos e consumo para definir "uma qualidade de crescimento importante" da economia em 2007. "O que está ocorrendo nos últimos anos, que mostra um padrão importante de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), é o aumento da taxa de investimento, que significa que há uma preparação para uma expectativa de aumento da demanda, o consumo é um estímulo ao investimento", disse.Segundo Olinto, ao contrário do que ocorreu em 2004 (quando a economia cresceu 5,7%, desempenho muito próximo à expansão de 5,4% apurada em 2007, a segunda maior da série do IBGE), no ano passado "não houve crescimento baseado apenas nas exportações, há um mercado interno sendo fortalecido e com investimento forte".Segundo divulgou hoje o IBGE, o consumo das famílias cresceu 6,5% em 2007, enquanto a Formação Bruta de Capital Fixo (que sinaliza investimentos) aumentou 13,4%. Rebeca destacou que, dos 5,4% de expansão do PIB no ano passado, a demanda doméstica contribuiu com 6,9 ponto porcentual, enquanto o setor externo teve contribuição negativa de 1,4 ponto, já que as importações (20,7%) cresceram bem acima das exportações (6,6%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.