finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

IBGE prevê aumento de 3,8% na safra de grãos em 2010

Em sua primeira estimativa, instituto projeta uma produção de 139,3 mi de toneladas no próximo ano

Jacqueline Farid e Célia Froufe, da Agência Estado,

05 de novembro de 2009 | 09h29

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira, 5, a primeira estimativa para a safra de grãos 2010, que aponta uma produção de 139,3 milhões de toneladas, volume 3,8% maior do que a safra 2009 que, segundo o instituto, está projetada em 134,1 milhões de t.

 

A projeção para a soja é de uma produção de 63,7 milhões de toneladas, com alta de 11,8% ante a safra anterior. Para o milho na primeira safra, a estimativa é de colheita de 33,1 milhões de t, com queda de 2,2%. Deve ocorrer expansão na safra do feijão das águas (primeira safra), para 1,9 milhão de t, com alta de 13,9%. Estão previstas quedas na safra do arroz em casca (11,9 milhões de t, com queda de 5,1%) e no algodão em caroço (2,7 milhões de t, queda de 8,1%).

 

A estimativa para a área a ser colhida na safra 2010 é de 47,9 milhões de hectares, com aumento de 1,6% em relação à área de 2009, de 47,2 milhões de hectares. Haverá expansão na área da soja (4,5%) e feijão em grão na primeira safra (0,9%) e queda no milho primeira safra (-4,4%) e no arroz em casca (-1,2%).

 

Conab mantém projeção para safra de 2010

 

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) praticamente manteve inalterada sua projeção para a safra de grãos 2009/2010 em relação à primeira estimativa, feita em 7 de outubro. Para a estatal, o ciclo ficará entre 139,04 milhões de toneladas e 141,69 milhões de toneladas. Na primeira estimativa, as projeções iam de 139,06 milhões de toneladas a 141,62 milhões de toneladas.

 

Mesmo com a pequena redução ante a previsão anterior, a safra 2009/2010 deverá registrar crescimento entre 3% e 5% na comparação com o ciclo anterior. De acordo com a Conab, este incremento se deve, principalmente, à recuperação da produtividade das principais culturas e à estabilidade do clima prevista para os próximos meses. "Isso beneficiará a semeadura das lavouras, que ocorre até o fim de dezembro nos Estados do Centro-Sul", avaliaram os técnicos da Companhia por meio de nota à imprensa.

 

A previsão da estatal é a de que a área a ser plantada em todo o País fique entre 47,44 milhões de hectares a 48,18 milhões de hectares. Se for levado em conta o piso da projeção, a área total registrará uma queda de 0,5% na comparação com a safra 2008/2009. Já se houver confirmação do teto das expectativas, o crescimento será de 1,1%.

Tudo o que sabemos sobre:
IBGEConabsafra2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.