IBGE revê recessão do primeiro ano do governo Lula

O IBGE informou hoje que as revisões do cálculo do PIB mostram que o primeiro ano do governo Lula teve crescimento de 0,5% e não contração de 0,2%, como havia sido divulgado anteriormente. Segundo o gerente de contas trimestrais do IBGE, Roberto Olinto, o principal impacto para a mudança foi a redução da queda da construção civil, de uma variação de -8,6% para -5,2% em 2003. Os novos cálculos levam em conta a nova série da pesquisa industrial mensal do IBGE.Segundo Olinto, apenas esta desaceleração na queda da construção, provocada pela mudança de metodologia da pesquisa industrial, já seria suficiente para transformar o PIB de 2003 de negativo para positivo. Outro fator que influenciou na revisão foi a inclusão de dados na área de saúde na administração pública.Olinto disse que os resultados do primeiro trimestre deste ano do PIB foram questionados pelo mercado, exatamente por causa da influência da não incorporação da produção mensal da indústria. Mas ele destacou que a mudança no primeiro trimestre de 2004, na comparação com o quarto trimestre de 2003, que era o dado mais contestado, foi de apenas 1,7% para 1,8%.As demais revisões do PIB trimestral de 2004 divulgadas hoje pelo IBGE foram as seguintes: segundo trimestre ante primeiro trimestre de 2003 (1,5% para 1,4%); primeiro trimestre ante primeiro trimestre de 2003 (2,7% para 4%); segundo trimestre ante segundo trimestre de 2003 (5,7% para 5,6%). Revisão do PIB de 2003 Dados anterioresDados revisadosPIB-0,2%0,5%Agropecuária5,0%4,5%Indústria-1,0%0,1%Serviços-0,1%0,6%Consumo das famílias-3,3%-1,5%Consumo do governo0,6%1,3%Formação Bruta de Capital Fixo-6,6%-5,1%

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.