seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

IBGE revisa produção agrícola para baixo

Reforçando o anunciado no início da semana pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a estimativa da produção agrícola nacional de maio, calculada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), baixou sua previsão do cultivo de 2006 em 1,65%, tomando como base o previsto em abril. O dado, divulgado nesta quarta-feira, mostrou que este ano deve render uma colheita na ordem de 119,707 milhões de toneladas - total 6,34% maior do que as 112,574 milhões de toneladas obtidas em 2005.Segundo o IBGE, na área plantada até maio houve um recuo de 3,27% - ou 46,013 milhões de hectares - em relação ao ano passado. Dentre os que tiveram maiores reduções no espaço de cultivo estão a mamona (-31,28%), algodão herbáceo (-28,82%), arroz (-23,90%), trigo (-20,20%), cevada (-19,41%), amendoim 1ª safra (-13%) e sorgo (-11,74%).Entre os principais produtos foram registrados crescimento nas produções de feijão 1ª safra, com 11,52%; e 2ª safra, com 30,40%; em face, segundo os técnicos do instituto no documento de divulgação, das boas cotações alcançadas desde o fim de 2005. Para o milho, considerando ambas as safras, houve incrementos de 18,11% e 29,21%, respectivamente, assim como para a soja (4,36%). Os ganhos dos cultivos de verão devem-se principalmente à recuperação em comparação com as grandes perdas ocorridas na safra passada.A região onde há maior volume de cultivo, em números absolutos, é a Sul, com 50,520 milhões de toneladas. Em seguida está a Centro-Oeste, com 39,501 milhões de toneladas; seguida pelo Sudeste, com 16,052 milhões de toneladas; Nordeste, 10,076 milhões de toneladas e Norte, 3,558 milhões de toneladas.

Agencia Estado,

07 de junho de 2006 | 09h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.