Ibovespa descola do exterior e tem 3a queda seguida

A Bovespa recuou pelo terceiro pregão seguido nesta quinta-feira, pressionada por movimentos de realização de lucros que fizeram seu principal índice descolar do exterior.

DANIELLE ASSALVE, Reuters

27 de setembro de 2012 | 18h24

O Ibovespa caiu 0,39 por cento, a 60.239 pontos, sentindo o peso da queda de construtoras e siderúrgicas na sessão. O giro financeiro do pregão foi de 7,06 bilhões de reais.

O índice caminha para registrar sua segunda semana seguida de baixa, após um forte rali resultante de medidas de estímulo nos Estados Unidos, na China e na zona do euro --que ainda deve garantir ao Ibovespa registrar sua terceira alta mensal consecutiva em setembro.

"Depois da euforia com as medidas de estímulo, começaram as dúvidas sobre se esses pacotes serão suficientes", disse o sócio da Ativa Corretora Ricardo Corrêa, no Rio de Janeiro. "O cenário sugere cautela."

Diante das incertezas externas, Corrêa continua a apostar em ações ligadas ao consumo doméstico para outubro, que já mostra sinais de retomada.

Nos mercados externos, a quinta-feira foi positiva, com investidores voltando a apostar em novas medidas de estímulo na China e depois que o governo espanhol anunciou que fará cortes significativos de gastos, abrindo caminho para um eventual resgate europeu.

Em Wall Street, o índice Dow Jones subiu 0,54 por cento e o S&P 500 saltou 0,96 por cento. Mais cedo, o principal índice europeu de ações fechou em alta de 0,39 por cento.

Por aqui, o Ibovespa teve um pregão instável e com um intervalo estreito de oscilação, de queda de praticamente 1 por cento a alta de 0,68 por cento. No front doméstico, o dia foi marcado pela redução da estimativa do Banco Central para o crescimento da economia brasileira e aumento na projeção para a inflação.

Rossi Residencial liderou as perdas do índice, com queda de 3,7 por cento, a 5,20 reais, depois que a construtora marcou para 8 de outubro nova assembleia para tratar do aumento de capital, após a falta de quórum na véspera. Também no setor, Gafisa caiu 3,4 por cento, a 4,55 reais.

Dentre as siderúrgicas, destaque negativo para Gerdau, que perdeu 2,11 por cento, a 19,52 reais.

A preferencial da Vale caiu 0,25 por cento, a 35,85 reais, e a da Petrobras recuou 0,26 por cento, a 22,71 reais.

Já OGX teve alta de 1,1 por cento, a 6,42 reais. A petroleira do empresário do Eike Batista iniciou a perfuração dos três primeiros poços produtores de petróleo no campo de Tubarão Martelo e também perfurou o terceiro poço produtor no campo de Tubarão Azul, ambos na bacia de Campos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOVESPAFECHAFINAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.