Ibovespa fecha em baixa; Vale e OGX sobem e evitam queda maior

A Bovespa encerrou o pregão desta sexta-feira em baixa após dados dos Estados Unidos decepcionarem os mercados globais, mas longe da mínima da sessão com o bom desempenho das ações de Vale e OGX.

ROBERTA VILAS BOAS, Reuters

12 de abril de 2013 | 18h46

O Ibovespa, que reúne as principais ações brasileiras, perdeu 0,79 por cento, a 54.962 pontos. Na mínima, o indicador chegou a recuar 1,70 por cento. O giro financeiro do pregão foi de 7,45 bilhões de reais. Na semana, o índice ficou praticamente estável, com leve recuo de 0,16 por cento.

Na próxima segunda-feira haverá vencimento de opções sobre ações, o que normalmente traz volatilidade ao mercado.

"Lá fora teve mau humor com dados da confiança (dos EUA) bem abaixo do esperado. O dia foi de realização (de lucro) na Ásia, na Europa e nos EUA também, intensificado pelos dados", disse o estrategista da Futura Corretora, Luis Gustavo Pereira, em São Paulo.

A confiança do consumidor norte-americano caiu para a mínima de nove meses em abril, a 72,3, ante expectativa de 78,5. Já as vendas no varejo nos EUA recuaram 0,4 por cento em março, ante expectativa de estabilidade.

Na bolsa paulista, as ações da Vale inverteram o rumo e passaram a subir no fim do pregão, ajudando a atenuar a queda do Ibovespa.

Os papéis preferenciais da mineradora terminaram o dia com valorização de 1,64 por cento, depois de terem cedido cerca de 2 por cento na mínima dos negócios. As ações ordinárias da empresa avançaram 1,29 por cento.

As ações da OGX, que têm rondado as mínimas históricas, subiram 6,16 por cento. Durante o dia, os papéis da petrolífera do empresário Eike Batista oscilaram entre alta de 10,27 por cento e queda de 7,53 por cento.

Também entre as ações de peso no Ibovespa, a preferencial da Petrobras caiu 0,17 por cento, a 17,96 reais.

As maiores baixas do Ibovespa foram a ação ordinária da Oi e a da PDG Realty, com quedas de 5,22 e de 4,26 por cento, respectivamente.

A operadora de telefonia teve o preço-alvo para suas ações preferenciais reduzido pelo Credit Suisse de 9,00 para 7,00 reais. Esse papel caiu 4,08 por cento, a 5,41 reais.

Já a construtora e incorporadora PDG viu sua recomendação ser rebaixada de "compra" para "neutro" pelo Citi.

Em Nova York, os principais índices acionários de Wall Street também fecharam em baixa, mas com menor intensidade. O S&P 500 caiu 0,28 por cento e o Nasdaq perdeu 0,16 por cento. O Dow Jones registrou estabilidade.

Tudo o que sabemos sobre:
BOVESPAFECHAFINAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.