Ibovespa fecha praticamente estável

O Ibovespa (índice que mede a variação das ações mais negociadas da Bolsa de Valores de São Paulo) fechou nesta sexta-feira praticamente estável, em ligeira queda de 0,01%, com 35.349 pontos. Operou entre a máxima de 35.651 pontos (+0,84%) e a mínima de 35.001 pontos (-1%). Com esse resultado, a bolsa passou a acumular baixa de 3,50% em julho e alta de 5,66% em 2006. O movimento financeiro ficou em apenas R$ 1,595 bilhão.A Bovespa acompanhou Nova York nesta sexta-feira, mas à distância. Em Wall Street, as bolsas tiveram mais um dia de perdas provocadas pelos problemas no Oriente Médio e pelos preços elevados do petróleo.A bolsa paulista, por sua vez, se recuperou da mínima do dia na última hora do pregão e fechou praticamente estável. Os preços do petróleo em alta acabaram influenciando positivamente as ações da Petrobras, as mais negociadas no mercado paulista. Petrobras PN fechou em alta de 1,47% e ajudou na recuperação da Bovespa. As ordinárias da petrolífera fecharam em alta de 2,06%.Entre os papéis que compõem o Ibovespa, as maiores altas foram Souza Cruz ON (+8,35%), Perdigão ON (+5,02%) e Ipiranga Petróleo PN (+3,43%). As maiores baixas foram Tim Par PN (-3,90%), Light ON (-3,03%) e Braskem PNA (-2,92%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.