Ibovespa resiste à hesitação em NY e sobe pelo 3o pregão

O principal índice do mercado acionário brasileiro encerrou a última segunda-feira de 2009 em alta, a terceira seguida, beneficiado pelo quadro tranquilo no exterior e pela alta das commodities.

PAULA LAIER, REUTERS

29 de dezembro de 2009 | 02h05

O volume de negócios, contudo, foi reduzido, tendo em vista a proximidade do fim do ano e a ausência de muitos investidores.

O Ibovespa subiu 0,46 por cento, aos 67.901 pontos. O volume financeiro totalizou 3,4 bilhões de reais --bastante inferior à faixa de 6 bilhões de reais por dia verificada normalmente.

"O mercado continua com expectativa boa para o início de 2010. Não se observa muita venda", disse Renato Bandeira de Mello, gerente de operações de renda variável na Futura Corretora, acrescentando que foi um dia bastante parado.

Raffi Dokuzian, superintendente na Banif Corretora, endossou a avaliação e também citou volume fraco e poucas notícias, com muitos agentes "já na praia". Ele acrescentou que segue a torcida para fechar o ano nos 70 mil pontos.

Em Wall Street, os principais índices acionários oscilavam próximo da estabilidade, sem muita firmeza, passando a ceder no final do dia. Às 18h25 (horário de Brasília), o Dow Jones indicava estabilidade e o S&P 500 perdia 0,1 por cento.

As commodities sustentaram ganhos ao longo de toda a sessão, com destaque para a alta ao redor de 1 por cento do petróleo, mas isso não se refletiu com a mesma magnitude nas blue chips brasileiras.

Petrobras terminou com acréscimo de 0,14 por cento, a 36,75 reais, enquanto Vale avançou 0,55 por cento, a 42,39 reais.

Cosan e ALL destacaram-se entre as altas do Ibovespa, após a primeira ter anunciado no dia 24 que fechou contratos de longo prazo com a segunda para o transporte de açúcar a granel e outros derivados.

As ações da Cosan subiram 2,95 por cento, a 24,40 reais; e as da ALL aumentaram 3,56 por cento, a 16 reais.

Outro ponto alto no noticiário corporativo foi a OGX, após o braço de petróleo e gás natural do grupo EBX, do empresário Eike Batista, anunciar mais indícios de petróleo em poço de Campos.

As ações, que passarão a integrar o Ibovespa em 2010, subiram 4,33 por cento, para 16,88 reais.

Tudo o que sabemos sobre:
BOVESPAFECHAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.