Ibovespa sobe 2,2% com otimismo sobre economia brasileira

O principal índice de ações da Bovespa voltou ao maior patamar em três meses nesta quinta-feira, apoiado na melhora do humor externo e após dados domésticos terem renovado a confiança de investidores na recuperação da economia brasileira.

DANIELLE ASSALVE, Reuters

16 de agosto de 2012 | 17h40

O Ibovespa fechou em alta de 2,16 por cento, a 59.445 pontos, no maior nível desde maio deste ano. O giro financeiro do pregão foi de 6,68 bilhões de reais.

"O ritmo da economia brasileira parece estar melhorando nesta segunda metade do ano", disse o economista-chefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa.

"Os dados divulgados hoje referendaram essa percepção mais positiva para o Brasil e, como os preços estavam baratos, isso acaba atraindo investidores."

As vendas no varejo brasileiro, divulgadas pela manhã, surpreenderam o mercado ao registrar alta de 1,5 por cento em junho ante maio, muito acima das expectativas.

À tarde, investidores acompanharam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que mostrou que a economia brasileira criou 142.496 postos de trabalho com carteira assinada em julho --um avanço tanto na comparação mensal quanto na anual.

Além disso, o pacote de concessões de ferrovias e rodovias anunciado pelo governo na véspera continuava repercutindo positivamente no mercado.

Neste clima mais otimista, o setor de construção --que sofreu bastante neste ano-- disparou na Bovespa nesta quinta-feira, liderado por PDG Realty, que fechou em alta de 10,29 por cento, a 3,75 reais. No acumulado do ano, o papel tinha queda acumulada de quase 35 por cento.

"Em dias de alta para a Bovespa, construção civil é um setor muito procurado. É um setor com um beta (volatilidade) elevado e está muito descontado", disse o analista Marcelo Varejão, da Socopa Corretora.

Dentre as blue chips, a preferencial da Vale teve alta de 1,18 por cento, a 35,92 reais, e a da Petrobras subiu 1,95 por cento, a 21,46 reais. OGX avançou 4,71 por cento, a 6,23 reais.

Apenas 3 das 67 ações que compõem o Ibovespa fecharam em queda nesta sessão --Ultrapar, Cosan e Telefônica Vivo.

No exterior, a esperança de novas medidas de bancos centrais para estimular a recuperação da economia global voltou a animar os mercados.

Na bolsa de Nova York, o índice Dow Jones fechou em alta de 0,65 por cento. Mais cedo, o principal índice europeu de ações avançou 0,33 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
BOVESPAFECHAFINAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.