Estadão
Estadão

Ibovespa sobe 2% e tem maior patamar desde outubro

Sustentada pelo fluxo comprador de investidores estrangeiros, Bolsa abre maio em alta e fecha dia aos 57.353,98 pontos, maior nível desde 14 de outubro de 2014

Claudia Violante, O Estado de S. Paulo

04 Maio 2015 | 18h25

A Bovespa inaugurou maio com forte elevação, recuperando o patamar de 57 mil pontos, inédito em 2015. O forte fluxo comprador por parte do investidor estrangeiro justificou o desempenho, informaram profissionais, e Vale foi um dos principais alvos de aquisição.

O Ibovespa terminou o dia com valorização de 2,00%, aos 57.353,98 pontos, maior patamar desde os 58.015,46 pontos de 14 de outubro passado. Na mínima, ficou estável, aos 56.230 pontos e, na máxima, marcou 57.520 pontos (+2,29%). No ano até hoje, acumula ganho de 14,69%. O giro financeiro se enfraqueceu um pouco hoje, mas ainda totalizou R$ 7,515 bilhões.


O fluxo estrangeiro fez compras disseminadas pelo Ibovespa, mas Vale, Petrobras e siderúrgicas se destacaram. Petrobras ON subiu 5,54%, PN, 5,75%, Vale ON, 9,40%, PNA, 6,34%, Usiminas PNA, 7,20%, CSN ON, 7,31%, Gerdau PN, 3,28%, Metalúrgica Gerdau PN, 3,66%.

A expectativa por medidas de estímulo na China, após os dados do PMI não surpreenderem positivamente, se somou ao avanço nas negociações para uma solução ao impasse grego e contribuiu para o bom humor das bolsas também no exterior. As bolsas norte-americanas ainda avançaram após dados favoráveis sobre a economia do país. Tudo isso favoreceu o movimento altista da Bovespa hoje.

O Dow Jones subiu 0,26%, aos 18.070,40 pontos, o S&P 500 registrou valorização de 0,29%, aos 2.114,49 pontos, e o Nasdaq subiu 0,23%, aos 5.016,93 pontos.

Mais conteúdo sobre:
BM&FBOVESPA Ibovespa mercado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.