Ibovespa volta a ficar abaixo de 59 mil pontos de olho nos EUA; Petrobras sobe após plano

A preocupação com a dívida norte-americana pesou sobre as ações brasileiras nesta segunda-feira, levando o Ibovespa abaixo de 60 mil pontos.

SILVIO CASCIONE, REUTERS

25 de julho de 2011 | 17h35

A alta das ações da Petrobras após a divulgação do plano de investimentos da estatal, no entanto, limitou a queda do principal índice da bolsa paulista.

O Ibovespa fechou em baixa de 0,5 por cento, a 59.970 pontos. O giro do pregão foi de 4,4 bilhões de reais.

No mercado internacional, os índices Dow Jones e Standard & Poor's 500 recuaram 0,56 e 0,7 por cento, respectivamente.

"Até a semana passada, estávamos otimistas, esperando que a bolsa tivesse condições de ir até 65 mil pontos. Mas esse revés nos Estados Unidos no fim de semana, nós não estávamos contando. Trouxe uma dose extra de cautela", disse o analista-chefe da XP Investimentos, Rossano Oltramari.

Na noite de sexta-feira, o presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, o republicano John Boehner, rompeu negociações com o presidente Barack Obama sobre a elevação do teto da dívida do país. Os dois principais partidos do país têm planos diferentes para resolver o problema da dívida do país antes de 2 de agosto para evitar um calote e, agora, tentam fechar um novo acordo.

Ações de bancos fecharam em baixa. Itaú Unibanco caiu 2,07 por cento, a 32,15 reais, e Bradesco fechou em queda de 1,25 por cento, a 29,23 reais.

As ações preferenciais da Petrobras, no entanto, limitaram a queda do Ibovespa ao subirem 2,31 por cento, a 23,50 reais. O mercado repercutiu a aprovação na sexta-feira do plano de investimentos da estatal para 2011-2015, que somou 224,7 bilhões de dólares.

"O plano valeu a espera, mas ainda é preciso de alguns esclarecimentos", escreveu o analista Vicente Falanga Neto, do Santander.

Ele elencou entre os pontos positivos o fato de que o investimento não foi aumentado em relação ao plano anterior e que o programa de 13,6 bilhões de dólares em desinvestimentos deve melhorar os retornos da empresa.

Outra empresa em destaque de alta foi Telemar Norte Leste, com os papéis em alta de 3,28 por cento, a 45,96 reais, em um movimento de recuperação após recentes quedas.

Entre as ações com maior volume, a preferencial de Vale subiu 0,19 por cento, a 46,25 reais.

(Reportagem adicional de Sérgio Spagnuolo)

Tudo o que sabemos sobre:
BOVESPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.