IBP prevê bônus de US$ 1 bilhão na 11ª rodada da ANP

O presidente do Instituto Brasileiro do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (IBP), João Carlos De Luca, previu nesta terça-feira que o governo federal arrecadará cerca de US$ 1 bilhão com os bônus pagos pelas empresas interessadas em disputar a 11ª rodada de licitação de blocos exploratórios de óleo e gás, que será realizada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

SERGIO TORRES, Agencia Estado

18 de setembro de 2012 | 17h33

Para o dirigente, ainda não está claro se a 11ª rodada só será realizada em maio caso as pendências em relação à nova Lei dos Royalties no Congresso Nacional estejam superadas. Ele disse que não tratou da questão quando conversou por telefone com o secretário nacional de Petróleo e Gás do governo, Marco Antônio Martins Almeida.

"Não tenho esse nível de detalhes. O secretário me falou apenas das datas", disse De Luca, que comemorou o agendamento dos leilões, definindo-a como "uma notícia extraordinária".

Para De Luca, ao marcar as datas o governo promove o "retorno à normalidade". "A 11ª rodada vai ser um sucesso, com muita competitividade e muitas empresas participando em áreas que ainda não receberam investimentos em petróleo", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
Lobãopetróleoleilãobônus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.