carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

IBS: produção de aço bruto no País sobe 11,5% em julho

A produção de aço bruto no Brasil atingiu o recorde de 3,2 milhões de toneladas em julho, com aumento de 11,5% sobre o mesmo mês do ano passado, informou hoje o Instituto Brasileiro de Siderurgia (IBS). O aumento deve-se basicamente aos produtos de menor valor agregado, já que os laminados, que continuam tendo a maior produção, até caíram um pouco, de 2,206 milhões de toneladas em julho do ano passado para 2,182 milhões de toneladas em julho deste ano. A queda nos laminados se deve aos produtos planos, cuja produção em julho foi de 1,208 milhão de toneladas, 9,5% abaixo da ocorrida no mesmo mês de 2007. Por outro lado, houve recorde em produtos longos, com a marca de 974,2 mil toneladas (alta de 11,9%).As vendas para o mercado interno atingiram 2,076 milhões de toneladas, com expansão de 17,5% sobre julho de 2007, sendo que os laminados foram responsáveis por 2,007 milhões de toneladas, 17,1% acima do ano passado. Houve recordes de vendas internas tanto para os planos (crescimento de 7,8%) quanto para os longos (alta de 32,3%). De acordo com o IBS, os setores automotivo, de máquinas industriais e de construção civil impulsionaram a demanda no mês.As vendas das usinas das empresas associadas ao IBS para o mercado externo cresceram no mês de julho 29,4% em relação ao mesmo mês do ano passado, devido ao aumento de 158,9% em placas. A venda desse tipo de produto somou 466,5 mil toneladas. No entanto, a venda de laminados caiu 37,5% em relação ao mesmo mês de 2007, de 406,1 mil toneladas em julho de 2007 para 253,8 mil toneladas no mês passado.Segundo nota do IBS, a "redução das vendas externas de laminados era esperada face às prioridades de atendimento ao mercado interno".

ADRIANA CHIARINI, Agencia Estado

25 de agosto de 2008 | 15h53

Tudo o que sabemos sobre:
produçãoaçoIBS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.