Ícone de NY, Waldorf Astoria é vendido a chineses por US$1,95 bi

Construído na Park Avenue em 1931, hotel teve entre seus hóspedes todos os presidentes dos EUA desde então

O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2014 | 02h02

Um dos endereços mais luxuosos de Nova York vai trocar de mãos. A companhia hoteleira Hilton Worldwide anunciou ontem que vai vender o histórico hotel Waldorf Astoria New York à seguradora chinesa Anbang Insurance por cerca de US$ 1,95 bilhão.

O prédio, que ocupa um quarteirão inteiro em Manhattan, é um ícone. Em 1931, quando abriu as portas no atual endereço, na Park Avenue, chegou a ser o maior hotel do mundo. Nas suas suítes, moraram nomes como a atriz Marilyn Monroe e o compositor Cole Porter. Desde Herbert Hoover, que assumiu a presidência dos EUA em 1929, todos os presidentes americanos estiveram no Waldorf Astoria New York.

A propriedade é o principal hotel da marca de luxo do Hilton, a Waldorf Astoria Hotels & Resorts, que detém 27 propriedades em cidades como Amsterdã, Chicago e Xangai.

Como parte do acordo, o grupo Hilton afirmou que o hotel passará por reformas e que pretende usar os recursos obtidos com a venda para adquirir mais ativos nos EUA. Pelo contrato, a rede hoteleira continuará a operar a propriedade pelos próximos 100 anos. "Esse relacionamento representa uma oportunidade única para nossas organizações trabalharem juntas para potencializar o valor desse hotel icônico", afirmou Christopher J. Nassetta, presidente da Hilton Worldwide em nota.

Histórico. O Waldorf Astoria New York foi inicialmente construído pelo milionário William Waldorf Astor em 1893, no local onde hoje está o Empire States.

O empreendimento só passou a fazer parte da rede Hilton, maior companhia de hotéis do mundo em número de quartos, quando o fundador Conrad Hilton adquiriu os direitos de gerenciamento do hotel, em 1949. Em 1972, a Corporation Hilton comprou o negócio.

Em 2006, em homenagem ao icônico prédio de Manhattan, o grupo Hilton lançou a rede Waldorf Astoria Hotels & Resorts, sua marca de hotéis de luxo. / AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.