ICV de São Paulo sobe 1,26% em setembro

O Índice do Custo de Vida (ICV) na cidade de São Paulo, medido pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socios Econômicos (Dieese), passou de uma deflação de 0,15% em agosto para uma taxa positiva de 1,26% em setembro - variação de 1,41 ponto porcentual. Este aumento nas despesas das famílias paulistanas se deu em decorrência do aumento dos preços agrícolas e do reajuste dos preços administrados no período.As maiores pressões sobre o ICV vêm do reajuste de 19,1% da tarifa de água e esgoto, que sozinha, causou impacto de 0,35 ponto porcentual na composição do índice. As despesas com habitação inflacionadas sobre tudo pela tarifa de água e esgoto, fechou o mês de setembro em 1,73%, contribuindo com 0,41 ponto porcentual para o fechamento do índice geral. O grupo Alimentação encerrou o mês com uma alta de 1,36%, pressionado principalmente pelos produtos in natura e semi-elaborados, com elevação de 2,40% e, alimentação fora do domicílio, com alta de 1,31%. Os alimentos industrializados subiram em setembro 0,34%. Dentre os produtos in natura e semi-elaborados, os aumentos mais expressivos ficaram por conta dos legumes (9,42%), sendo que quiabo subiu 20,86%, abobrinha 19,20%, pepino 13,73% e tomate 10,82%. O sub-ítem carnes sofreu um aumento de 4,67%. A carne bovina subiu 4,77%, suína 3,17% e frango 4,82%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.