Lino Mirgeler/AP
Lino Mirgeler/AP

Idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres é inegociável, diz Meirelles

Ministro da Fazenda disse que a reforma da Previdência que o governo tenta aprovar está 'no limite das mudanças sem alterar o equilíbrio fiscal no futuro'

Ricardo Leopoldo, correspondente, Broadcast

19 de abril de 2017 | 20h03

WASHINGTON - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou durante evento em Washintgon nesta quarta-feira, 19, que é inegociável a idade mínima para homens em 65 anos e de 62 anos para mulheres na proposta da reforma da Previdência Social do governo. "Estamos mais ou menos no limite de mudanças sem alterar equilíbrio fiscal no futuro", comentou. "As regras de transição estão bem balanceadas. No caso das mulheres, o início da transição é de 53 anos."

ENTENDA AS ALTERAÇÕES NO PROJETO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

O ministro destacou que a reforma atual da Previdência como apresentada hoje significa 75% do benefício fiscal projetado na primeira proposta enviada ao Congresso de forma acumulada para 10 anos. E para 30 anos representará 72%. De acordo com o ministro, são cálculos preliminares do ministério da Fazenda, sujeitos a revisão.

Para Meirelles, uma não aprovação da reforma da Previdência pelo Congresso "seria extremamente negativa", pois sem ela, o "País teria de discutir outra reforma em pouco tempo". Segundo o ministro, "não trabalhamos com possibilidade de aumento de impostos". "A proposta de reforma tem vida relativamente longa."

PIB. Meirelles também destacou que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil "deve crescer 3%" em 2018, porque a base de comparação é muito baixa, dada a previsão dele de que o País deve avançar 0,5% em 2017. Além disso, Meirelles apontou que o processo de retomada da expansão da atividade pode permitir um aumento da contratação de mão de obra, o que colaborará para gerar emprego e renda.

"O PIB de 2018 começará a um ritmo de 3% em termos anualizados. Isto porque o Brasil no quarto trimestre deste ano, na margem, deve avançar perto de 3% numa base anualizada", ponderou Meirelles. O ministro ressaltou que o PIB no quarto trimestre de 2017, ante o mesmo período de 2016, deve subir ao redor de 2,7%.

O PIB deve crescer aproximadamente 0,7% no primeiro trimestre deste ano ante o quarto trimestre de 2016. O ministro fez os comentários em entrevista coletiva para jornalistas brasileiros no dia de sua chegada à capital dos Estados Unidos para participar da reunião da Primavera do Fundo Monetário Internacional. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.