André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Idade mínima será de 60 anos para professores, policiais e trabalhadores rurais, diz líder do PMDB

No entanto, Ministro da Fazenda ponderou que o assunto ainda estava em discussão

Igor Gadelha, Adriana Fernandes, Carla Araújo e Idiana Tomazelli, Broadcast

11 de abril de 2017 | 14h12

BRASÍLIA - O líder do PMDB na Câmara, Baleia Rossi (SP), afirmou nesta terça-feira, 11, ao Broadcast Político, notícias em tempo real do Grupo Estado, que o relatório da reforma da previdência vai estabelecer em 60 anos a idade mínima para aposentadoria de professores, policiais federais e trabalhadores rurais, diferente dos demais trabalhadores da iniciativa privada e do serviço público, cuja idade mínima prevista é de 65 anos.

Mais cedo, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, havia admitido que o governo estava "discutindo" estabelecer uma idade mínima de 60 anos para professores, policiais federais e civis e trabalhadores rurais se aposentarem, e não de 65 anos, como previsto para os demais trabalhadores. "Estamos discutindo", disse. Ele disse que o governo também está debatendo manter as regras atuais de pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC) a pessoas com deficiência.

O ministro reforçou seu posicionamento contra estabelecer uma idade mínima menor para mulheres. A bancada feminina no Congresso cobra que, em vez de 65 anos, a idade mínima para mulheres se aposentarem seja de "no máximo" 63 anos. "Não está na pauta", afirmou Meirelles, acrescentando que a mudança impactaria "bastante" no resultado da reforma esperado pelo governo.

Após a reunião com os líderes e o presidente Temer no Planalto, o ministro disse acreditar que a resistência dos parlamentares em relação à reforma está diminuindo e que será mais fácil aprová-la no Congresso. "Acho que vai aprovar", disse. Além dos líderes e ministros, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), participou do encontro.

Em entrevista após reunião no Palácio do Planalto com o presidente Michel Temer, Meirelles e outros líderes partidários da Câmara para discutir a reforma, Baleia Rossi afirmou ainda que o relator da proposta, Arthur Maia (PPS-BA), está discutindo uma mudança na regra para aposentadoria integral. Pelo texto original, o trabalhador precisaria contribuir por pelo menos 49 anos para ter acesso ao benefício integral. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.